Webmail

Blog da Arco Informática

26 de Outubro de 2018 - 14h55

11 dicas para montar um e-commerce e vender muito

Com o objetivo de ganhar um dinheiro extra, dar um novo rumo na vida profissional ou mesmo tornar-se um empreendedor, muitas pessoas têm investido no e-commerce.

Reprodução.
Reprodução.
Com o objetivo de ganhar um dinheiro extra, dar um novo rumo na vida profissional ou mesmo tornar-se um empreendedor, muitas pessoas têm investido no e-commerce.

De acordo com pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em 2017, o mercado cresceu 12%. Em 2018, é estimado, ainda, um incremento de 15% – e o destaque fica para o mercado de eletrônicos, para óticas e acessórios e para segmento automotivo.

Pesquise sobre a legislação

O primeiro requisito refere-se à questão legal, pois a nova lei do e-commerce determina uma série de regras que devem ser cumpridas por esse tipo de negócio, o que inclui um CNPJ para emissão de nota fiscal.

Caso seu rendimento com a loja não seja superior a R$ 68 mil reais anuais, é possível abrir um MEI (Microempreendedor individual), que possui menos taxas e mais facilidade para gerenciar.

Outros fatores que devem ser atendidos é disponibilizar as informações da empresa, respeitar o direito ao arrependimento, trocar mercadorias com defeito, ter atendimento ao cliente e informar detalhadamente as despesas da compra.

Escolha um nicho de atuação

Depois de conhecer a legislação, o empreendedor deve escolher qual será o nicho de atuação. É importante selecionar um segmento que seja do seu gosto e prazeroso para você, garantindo melhores resultados.

Uma tendência no e-commerce são segmentos altamente especializados, o que proporciona um maior valor agregado na experiência de compra. Assim, pesquise um nicho específico que esteja em alta, ou até mesmo um nicho que seja mais fácil para você vender.

Por exemplo, se gostar muito de cosméticos, bijuterias, acessórios para carro… existe uma gama de possibilidades e uma delas vai se adaptar às suas necessidades e ideias.

Defina seus parceiros e fornecedores

Para que a operacionalização da loja possa começar e seja bem sucedida é fundamental escolher parceiros e fornecedores confiáveis. Sem eles, seu e-commerce não ganha vida.

Pesquisa uma plataforma de e-commerce

Se você pretende montar um ecommerce, certamente vai precisar de uma plataforma. Desenvolver o seu site precisa ser feita de maneira correta, desde o começo, para evitar problemas futuros. Você pode optar por: Magento, Vtex ou até mesmo o wordpress.

Escolha o meio de pagamento

A plataforma de e-commerce também influencia a integração com os modelos de pagamento, sendo essa escolha importante para vender mais e ter opções adequadas aos consumidores.

Entre os modelos mais comuns estão os gateways de pagamento, adquirentes e intermediadores. Esses últimos são mais indicados em casos de pequenas lojas, pois são soluções como PayPal e PagSeguro que apesar de taxas maiores são mais fáceis de implementar.

Garanta a segurança da loja virtual

Uma loja virtual trabalha diretamente com coleta de dados do cliente e alguns bastante sensíveis, como informações bancárias. Dessa forma, é fundamental contar com um sistema de segurança.

Ele deve incluir um sistema antifraude para detectar problemas no pagamento e SSL (Secure Socket Layer) que garante a segurança das informações inseridas pelos clientes no site.

Avalie como será a logística
A questão logística é imprescindível para um bom funcionamento do e-commerce, sendo importante que o lojista decida como será realizado o controle de estoque, como se por um sistema integrado ou manualmente e também como será a entrega.

Atualmente, é comum que e-commerces iniciantes optem pelas entregas via Correios, que apesar de mais caras garantem entrega em território nacional. Já a opção pelas transportadoras proporciona maior eficiência, mas deve ser avaliado se compensa esse tipo de contrato para o volume de vendas realizado.

Alugue um box em um self storage

Ao iniciar um e-commerce é fundamental contar com um estoque seguro e que seja facilmente acessível para realizar o controle, dessa forma, uma opção muito recorrente é o self storage.

Essa solução permite que o lojista mantenha um estoque sem precisar dispor de espaço em casa, possui um custo acessível para manutenção e uso, além de garantir segurança para as mercadorias estocadas, melhorando a logística e gestão da loja virtual.

Defina seu público-alvo

Ao começar uma loja virtual é fundamental que o lojista avalie qual é o perfil do público-alvo, tanto para determinar as estratégias de atração e retenção que serão desenvolvidas como para disponibilizar um mix de produtos compatíveis com as características do público.

Essa definição deve ser realizada logo no início, juntamente com os objetivos de médio e longo prazo do negócio, pois com essas informações o empreendedor terá maior organização para definir os passos seguintes do negócio e ter mais chances de crescer.

Invista em marketing digital

Atualmente, qualquer negócio que funcione pela internet deve contar com uma estratégia de marketing digital estabelecida para atrair clientes e aumentar a capacidade de vendas do e-commerce. Pensando nisso, pode-se desenvolver uma série de soluções, como:

– Google Ads
– SEO
– Redes Sociais
– Inbound Marketing

Essas são apenas algumas das estratégias que podem ser adotadas, lembrando que a postagem dos produtos também deve considerar as boas-práticas de marketing, como descrição e palavras-chave.

Tenha um sistema de atendimento ao cliente

Disponibilizar canais de atendimento ao cliente é fundamental para garantir cumprimento à legislação sobre e-commerce e também para proporcionar uma melhor experiência de compra ao consumidor.

Agora as coisas estão ainda mais fáceis. Principalmente depois que o Facebook permitiu a integração de seu box de diálogo em sites.

Fonte: 33giga
COMENTÁRIOS
* Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Arco Informática.